Se pensa ir ao Peru não pode deixar de ir nesses 5 lugares que são imperdíveis!

Machu Picchu

Sem sombras de dúvida, esse é o ponto turístico mais famoso do país, além de ser umas das 7 Maravilhas Modernas.

Definitivamente possui uma energia diferente e não há como dizer o contrário.

Machu Picchu (montanha velha), também conhecida como cidade perdida dos incas, são as ruínas de uma antiga cidade inca, fundada no século XV e redescoberta em 1911. A cidadela é formada por uma área agrícola com os “degraus” e terraços onde era feito o cultivo de alimentos, bem como áreas para estocagem e armazenamento; a parte urbana com praças, casas, e a parte religiosa com templos e mausoléus.
É claramente possível ver a arquitetura, engenharia e o conhecimento sobre agricultura, que esse antigo povo tinha, através das ruínas.

Além de conhecer a cidadela, há opção de agendar a subida em uma das montanhas, a Wayna Pichu (montanha nova), aquela que está ao fundo nas tradicionais fotos da cidade perdida.

Dizem que sua subida é mais tensa, com caminhos mais estreitos e arriscado, sendo que em um trecho, há cabos de aço para dar segurança ao trajeto. Ao chegar no topo há a residência do sumo sacerdote e o Templo da Lua.

A outra opção é a Montanha Machu Picchu, que é ainda mais alta que a Wayna Picchu. Dela é possível ver a cidadela por cima.

Optei por subir esta montanha, o caminho é cansativo, com muitos degraus durante a trilha, porém nada impossível.

Independente da sua escolha, o ideal é fazer a reserva dos ingressos com antecedência, pois como há horário para subida e decida, bem como é limitado a quantidade de visitantes, os ingressos esgotam rápido, então não deixe para ultima hora.

Dica: Ao entrar em Machu Picchu não é possível sair e retornar, então aproveite para ir ao banheiro antes de entrar, e leve pelo menos 1,5l de água por pessoa além de lanches.

Laguna Humantay 

O passeio pode ser feito durante 1 dia, bate e volta de Cusco, saindo por volta das 4h da manhã. Até o inicio da caminhada são 4h ou 5h de locomoção.

A subida é ingrime, o trajeto possui várias pedras, e em alguns trechos o caminho é estreito com pedregulhos soltos. Ao chegar ficará maravilhado com o visual, que une rochas, neve e uma lagoa esverdeada, tudo isso há 4.000m de altitude.

O trajeto é puxado, mas dá para subir. Ao longo do percurso fiz diversas pausas e paradas para hidratar e mastigar um pedacinho de chocolate para dar energia, ou inalar a água de florida que alivia muito a respiração.

Para auxiliar na subida, recebemos cada um, um bastão que faz uma diferença incrível. Ah! Não se preocupe, caso queira há opção de subir de mula.

Leve pelo menos 1l de água por pessoa, chocolate, lanches e esteja preparado para o tempo que pode mudar a qualquer momento. Durante o percurso, coloquei e tirei as blusas por diversas vezes, sendo que no momento em que iniciamos a descida, começou a nevar.

Rainbow Montain

É espetacular! Tanto o caminho quanto a chegada e a sensação de superação.

Saindo ainda de madrugada de Cusco, há um translado até uma base, onde é servido um café da manhã forte devido ao frio e ao esforço físico, e de lá seguimos para o inicio da montanha.

Embora o trajeto na sua maior parte não seja ingrime como a Humantay, a altitude interfere bastante na respiração, pelo ar rarefeito, dando a sensação de cansaço. O topo da Vinicunca, como também é conhecida, chega há mais de 5.000m de altitude.

A tática é o: devagar e sempre. Evite paradas, mantenha seu ritmo, mas não se desespere.

Caso queira, também há opção de “alugar uma mula” até a base da montanha, mas meu objetivo era o desafio pessoal e segui firme.

Leve água, mastigue muita coca, sem falar que alimentos energéticos como chocolate e balas ajudam a dar um gás. Aqui, a água de florida também ajuda bastante.

O caminho em si já é lindo, terra seca e montanhas repletas de gelo. Ao chegar na Rainbow, realmente a montanha é colorida, parece uma pintura, mas na verdade é efeito dos minerais do local, aparentando um arco íris na terra.

Salineiras de Maras

As Salineiras de Maras, ficam aproximadamente à 50km de Cusco, e nesse mesmo dia, é possível ainda, conhecer Moray.

Nas salineras é produzido o sal de de Maras, através de um processo bem antigo.

O local é formado por centenas de “tanques” por onde a água salgada escorre entre estes espaços, enchendo e formando piscinas. Através da evaporação, ficam nos tanques somente o sal, chegando até 7 camadas. Essas camadas são separadas para consumo humano, consumo animal e até para fins estéticos.

Andar pelo local é um desafio, já que é um espaço estreito entre os tanques e com relatos de queda dentro dos tanques (cuidado, se cair, vai passar muita vergonha! rs).

Ao ver por cima, parece um mosaico, composto por vários tons do branco ao marrom e pelo tamanhos e formatos diferentes.

No caminho pode-se comprar o sal, bem como outros produtos derivados, como o chocolate com sal.

Lago Titicaca

O Lago Titicaca é o maior lago navegável do mundo, e localizado entre Peru e Bolívia.

No Peru, partindo de Puno é possível fazer um passeio, pelas Islas Flotantes de Uros, que são ilhas artificias.

Os moradores do local, sobrevivem do turismo, com venda de artesanatos, passeio no barco, e contribuição dos turistas.

Ainda do lado peruano, há a Ilha de Taquile, com aproximad amente 2.200 habitantes, outro ponto de parada onde é possível andar pelas ruas da cidade, é servido um almoço caseiro delicioso, que está incluso no passeio e ainda conhecer a praça, o museu da cidade e a feira de artesanatos.

Quem está na Bolívia, pode ir ao Titicaca por Copacabana, que também é banhada pelo lago.

Seguro Viagem

Para estes destinos, por ter uma altitude elevada, o ideal é fazer a aclimatação, porém mesmo assim algumas pessoas sofrem com mal de altitude em maior ou menor grau. Para fazer a viagem tranquilo, sem se preocupar com incidentes no caminho,o ideal é contratar um seguro viagem que para a América do Sul, há cotações a partir de R$ 9,73 por dia. Clique aqui, cote o seu com 5% de desconto e viaje mais tranquilo

Ah! Caso queria alguma outra dica, ou me perguntar algo que não disse por aqui, pode me chamar ou mandar um e-mail.

Conteúdos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Rolar para cima