Se você chegou aqui agora, pode ser que ainda não tenha visto ou outros artigos, mas já adianto que sou apaixonada pela Chapada dos Veadeiros e esse é só mais um dos artigos sobre a Chapada por aqui.

Essa foi a minha quinta visita à Chapada dos Veadeiros – GO, e foi quando consegui ficar um tempo maior e tive a oportunidade de conhecer outros atrativos que não fui das outras vezes.

Separei aqui um roteiro para fazer em uma semana na Chapada, ou se preferir, uma lista de 9 atrativos!

Se quiser um panorama da Chapada e/ou o que fazer em três dias por lá, sugiro essa leitura aqui: Chapada dos Veadeiros em 3 dias.

As informações abaixo são referentes à julho de 2021, então pode ser que haja alguma alteração em valores/atrativos dependendo de quando for sua visita.

Complexo Veadeiros

O Complexo Veadeiros é um dos novos atrativos na Chapada dos Veadeiros, e fica localizado na cidade de São João D’Aliança.

Para quem vai de Brasília para Alto Paraíso, é a primeira cidade que faz parte da Chapada, por isso optamos por conhecer na ida, para aproveitar o trajeto.

Esse atrativo fica 12km da cidade, sendo quase todo em estrada de terra, mas não se preocupe, o caminho é tranquilo e não é necessário 4×4, carro baixo chega tranquilamente.

Não é obrigatório contratar guia e a trilha é toda muito bem sinalizada, além da explicação que recebemos na recepção com orientação de acesso às cachoeiras e poços para banho.

É cobrado o valor de R$ 30,00 para entrada, há um estacionamento para deixar o veículo, banheiros, e ainda tinha um café quentinho, biscoito e bolachas caseiras a vontade!

A trilha possui 2km de ida e volta, passando pelas três cachoeiras, sendo uma delas de borda infinita.

Chegamos tarde, pois saímos de Brasília por volta de 10h, mas se for direto aconselho sair mais cedo, já que para boas fotos o ideal é aproveitar o sol, e em algumas cachoeiras após 13h30 já fica sem sol e a fotos não ficam tão bonitas.

O funcionamento é de quinta à terça-feira das 8h às 16h30, ficando fechado às quartas. Para mais informações, localização ou outras dúvidas acesse o Instagram Complexo Veadeiros.

Parque Nacional Chapada dos Veadeiros – Cânions e Cariocas

Na lista dos atrativos que não é necessário a contratação de guia, está o Parque Nacional que possui três trilhas e uma travessia, sendo todos muito bem sinalizados e auto guiados.

Em 2019 estive por lá e fiz a Trilha dos Saltos, Carrossel e Corredeiras e está tudo aqui: Parque Nacional Chapada dos Veadeiros – Trilha dos Saltos.

O acesso ao Parque é bem tranquilo, e a entrada é por São Jorge, uma vila de Alto Paraíso.

Chegando ao Parque há cobrança de R$ 15,00 para o estacionamento e o ingresso é de R$ 18,00 por pessoa (visitantes brasileiros). Há opção de compra de ingressos online, assim agiliza o processo sendo necessário apenas a validação do voucher.

Antes de comprar o ingresso já é necessário escolher qual trilha irá fazer, em seguida é apresentado um vídeo falando sobre o Parque, orientações para as trilhas, horários de retorno e outros avisos que sejam relevantes.

Optamos pela trilha dos Cânions e Cachoeira das Cariocas, que possui cerca de 11km de trilha ao total, sendo trilha de nível moderado com trechos bem abertos, e na chegada tanto nos Cânions quanto na cachoeira das cariocas há subidas e decidas pelas pedras, o que pode ser um pouco mais cansativo, entretanto ainda acho mais tranquila que a Trilha dos Saltos.

Mirante da Janela e Vale da Lua

Mirante da Janela

Afim de fugir do tradicional, optamos por ver o nascer do sol no Mirante, sendo assim, nos encontramos às 3h30 da manhã com nosso guia e seguimos para São Jorge, iniciando a trilha por volta das 4h30.

Embora não seja obrigatória a contratação de um guia, principalmente se for ver o nascer ou por do sol, é aconselhável um guia, visto que não é muito bem sinalizado.

Durante a época das chuvas, ainda há a Cachoeira do Abismo, que fica bem no meio do caminho, mas infelizmente em julho estava seca sem uma gota se quer de água, então não pudemos aproveitar.

Há um mirante de madeira construído onde chegamos e vimos dali o nascer do sol. O Visual é PERFEITO, e ficamos de frente à Cachoeira do Salto do Rio Preto (Salto de 120 m) e a Cachoeira do Garimpão (Salto de 80m).

Após contemplar esse momento único, seguimos para aquele ponto icônico da tradicional foto do Mirante

O valor da entrada, pagamos no retorno, e o valor é de R$ 30,00 por pessoa. A recepção é bem simples mas há café disponível e caso queira comprar água ou água de coco, essa é a hora.

Finalizamos a trilha, que totaliza cerca de 8km, pegamos o carro e seguimos para o Vale da Lua, que é outro atrativo, mas pode ser encaixado no mesmo dia do Mirante.

Vale da Lua

O Vale da Lua, fica na estrada entre São Jorge e Alto Paraíso e embora seja um dos atrativos que não é exigida a contratação de um Guia, uma vez que é bem sinalizado, é interessante ter um guia que conheça, uma vez que há alguns lugares mais escondidos tanto para fotos quanto para banho.

Por isso, a dica é conciliar o Vale da Lua com outro passeio curto no mesmo dia, para que possa aproveitar o guia. Nesse dia fomos com o Luã, que nos guiou no Mirante da Janela, Vale da Lua e Macacão, além de fazer essas fotos que eu amei!

Com cerca de 1,5km de extensão, é uma formação rochosa que foi esculpida pelo rio São Miguel, criando crateras que remetem às crateras lunares, sendo um cenário único no mundo. É um dos passeios mais procurados e famosos na Chapada dos Veadeiros, e já foi até cenário da série global Felizes para Sempre.

O acesso neste atrativo também é tranquilo, podendo ser feito com carro baixo, apenas tendo um pouco de atenção nas estrada de terra, que é cerca de 4km do asfalto.

A entrada é cobrada por pessoa o valor de R$ 30,00, há banheiros fora do atrativo, e uma lanchonete caso queira comprar algum lanche. Da entrada até o Vale, a caminhada é cerca de 900m, e uma trilha bem tranquila.

No Vale da Lua as pedras podem ser bem escorregadias, então dependendo do calçado que estiver, é preferível que fique descalço mesmo. Ah! A melhor época para visitar é durante a seca, que poderá brincar mais a vontade, entrar nas crateras, e nas piscinas naturais que formam por ali.

E se você curte um click, o Vale da Lua é perfeito, rende fotos incríveis! Uma das mais conhecidas, é essa na pedra do útero.

Complexo do Macaco (Macacão)

Catedral

Para o Complexo do Macaco ou Macacão, é necessário a contratação de guia, e carro 4×4, mas não se desespere. Caso queira conhecer há vários guias que possuem o pacote de guiamento e disponibilizam o transporte, dessa forma não é necessário que você vá com um carro 4×4 para a Chapada dos Veadeiros.

Também há a opção de fazer a travessia, iniciando pelo Sertão Zen e finalizando no Macacão, para isso será necessário reservar pelo menos 2 dias.

De Alto Paraíso ao Macacão, são cerca de 40km sendo uns 30km de estrada de terra (prepare a playlist pro caminho).

Neste atrativo o valor de acesso é R$ 40,00 por pessoa, que deverá ser pago na recepção, onde ainda estão construindo essa opção de hospedagem. Por enquanto não há restaurante próximo, então não se esqueça de levar lanches para passar o dia.

Ao chegar, a trilha é moderada, de aproximadamente 4,5km no total, sendo alguns trechos de subidas ou descidas bem íngremes.

Já no início há uma prainha, em seguida alguns poços para banho e logo em seguida a famosa Catedral. Dali a vista já é incrível e há quem salte aí do alto das pedras, mas nem me arrisquei! rs

Seguindo a trilha, damos a volta e vamos para queda abaixo da Catedral, que é simplesmente incrível! Lembra que havia dito sobre um trecho com subidas e descidas bem íngremes, então, prepare o pulmão, e as pernocas porque eles serão usados nessa parte!

A paisagem é linda, há uns paredões na cachoeira, e cheia de pedras para dar aquela lagartixada no sol e ainda há outra queda pra baixo, com mais uma piscina natural.

Já aviso que a água é gelada, e o poço é bem fundo, mas não resisti e nadei até a queda da cachoeira pra dar aquela lavada na alma!

Santuário Volta da Serra (Cordovil)

O Santuário Volta da Serra é uma propriedade privada que possui 4 atrativos: Cachoeira do Rodeador, Cachoeira do Encontro, Poço das Esmeraldas e a Cachoeira do Cordovil.

Não é obrigatório a contratação de guia e a estrada até o estacionamento é bem tranquila, podendo ser acessada tranquilamente por carros baixos e respeitando o limite de velocidade da propriedade de 30km/h.

Na chegada, há a sede onde é realizado o pagamento da entrada, no valor de R$ 40,00 e funciona uma lojinha com venda de cerveja, água, snacks e outros produtos.

Ao total, o Santuário possui 8km de trilha, sendo todo o trajeto muito bem sinalizado, auto guiado, porém trajeto todo aberto com muita exposição ao sol.

A cachoeira mais conhecida do Santuário é a do Cordovil, e como ela é mais fechada, o ideal é chegar nela por volta do meio dia, que o sol está mais alto e ela fica quase sem sombra.

Complexo Vargem Redonda

Esse é um dos novos atrativos da Chapada dos Veadeiros, localizado no município de Cavalcante – GO, com pouco mais de 2 meses de funcionamento, fica em uma propriedade particular há 54km da cidade, sendo necessária a contratação de guia.

O valor de entrada é de R$ 40,00 por pessoa, e os ingressos são retirados pelo guia ainda em Cavalcante.

Saindo de Cavalcante, paramos no Mirante, um lugar bem gostosinho pra tirar umas fotos, e é possível ver montanhas a perder de vista, e seguimos para o atrativo.

Embora quase todo o trajeto seja em estrada de terra, é possível ir com carro baixo, desde que tenha atenção na estrada. Estão fazendo melhorias, mas ainda havia alguns pontos com muitas valas e/ou muitas pedras.

Confesso que fiquei encantada por este pequeno paraíso, que possui 3 cachoeiras de águas cristalinas!

A trilha possui 11km de extensão (ida e volta), seu nível de dificuldade é fácil, sendo quase toda ela bem plana. Na chegada às cachoeiras há algumas descidas, mas bem tranquilas.

A primeira possui um poço bem grande, com mata em volta e agua cristalina em tom azulado, que faz lembrar os fervedouros do Jalapão (pelo menos eu achei que parece muito pelas fotos).

As demais cachoeiras são bem próximas, e a caminhada é bem tranquila.

Nosso guia, o Daniel foi INCRÍVELl!! Além da maior paciência do mundo, tirou milhares de fotos, nos contou muita coisa sobre a cultura local, história do Povo Kalunga, e ficamos até o último minuto por lá!

Chuveirinho

Na volta, paramos no mesmo mirante, mas dessa vez pra apreciar o céu da Chapada, que é único, e ainda rendeu mais umas fotinhas super legais.

Complexo do Prata

Falamos tanto na cabeça do Daniel, que ele conseguiu reorganizar a sua agenda e nos acompanhar nesse atrativo que é um dos meus queridinhos!

O Complexo do Prata fica pouco mais de 10km a frente do Vargem Redonda, e não há muita diferença da estrada, ou seja, dá pra ir tranquilo de carro normal.

Uma curiosidade, é que para chegar ao Complexo do Prata, chegamos a entrar no estado do Tocantins e retornamos para Goiás, uma vez que o atrativo fica bem na divisa dos dois estados.

O Complexo é bem grande, e possui um hostel e área para camping, além de ter duas entradas separadas, ou seja, há opção de conhecer em dois dias e pernoitar uma das noites por lá, ou se quiser conhecer tudo em um único dia, vá bem cedo! Se for ao Rei do Prata, irá passar na porta do Hostel e há opção de agendar almoço, se eles tiverem disponibilidade.

Uma das portarias dá acesso à 5 cachoeiras, entre elas Pratinha, Três Marias, Poço Esmeralda, Cortina e o Vale de Marte, e o valor é de R$ 50,00. Já para acessar o Rei do Prata e Rainha, o acesso é pela portaria 2 e o valor é R$ 40,00.

Ao total, fazendo o complexo todo, são aproximadamente 15km, mas como são muitos pontos pra banho, dá pra dar uma equilibrada.

A descida até o Rei da Prata e seu retorno, podem ser um pouco mais puxadas, e há alguns trechos com pedras, mas vai valer a pena!

No retorno para o carro, ainda passamos por outra cachoeira com borda infinita, mas pelo horário acabei não entrando na água, afinal a caminhada ainda era longa e sol já estava começando a se por.

Loquinhas

Loquinhas é um atrativo bem acessível e tranquilo. A Trilha é cerca de 1km, sendo quase todo o caminho com decks, então dá para fazer até de chinelo.

A melhor época para visitação é nas chuvas ou comecinho da seca. Dessa vez várias cachoeiras estavam secas, incluindo o poço do Sol que acho lindo, o que acabou fazendo com que os visitantes concentrassem no poço do Xamã.

Loquinhas possui duas trilhas: a Loquinhas e a Violeta, ambas são bem tranquilas, o que faz com que seja um passeio para aqueles dias que já se está bem cansado ou apenas não quer fazer muito esforço.

Não é necessário guia, é muito bem sinalizado, caminhada fácil e o valor de entrada foi de R$ 40,00. O ideal é chegar entre 10h e 11h, horário que vai chegar nos poços e o sol vai começar a bater e deixar a agua mais esverdeada e/ou azulada, se for muito cedo, terá muita sombra.

Ah!! Cuidado com esses pequenos meliantes! Os macaquinhos mexem nas bolsas então deixe os pertences, principalmente as comidas bem guardados.

Dicas:

Lembre-se sempre do kit básico: óculos de sol, protetor solar, boné/chapéu, água (costumo levar pelo menos 1,5l) e lanchinhos para trilha.

Horários: Fique atento!! Vários atrativos possuem horário limite para entrada (entre 13h e 15h), então caso tenha uma noitada ou vá conciliar mais de um atrativo, pesquise antes os horários antes de ir.

Hospedagem: Em Alto Paraíso, fiquei na Suites Cerrado e a experiência foi ótima! O Peixoto, dono da pousada nos tratou super bem, auxiliou no que foi possível. Quartos super limpos, banheiro arrumadinho, café da manhã muito gostoso e com opção de utilizar a cozinha e geladeira.
Como comentei, não foi a primeira vez na chapada, então tem outras opções de hospedagem nos outros artigos também.

Já para os passeios em Cavalcante, como seriam distantes, pegamos uma hospedagem por lá, para não ter que fazer bate e volta e aproveitarmos mais. Foi a melhor coisa que fizemos, e também reservamos via Booking.

Guia: Em outros artigos tem indicação de outros guias, mas dessa vez em Alto Paraíso contratamos o Luã e em Cavalcante o Daniel. Recomendo demais, e se for com eles pode falar que viu a indicação por aqui, que vão caprichar no passeio! rs

Seguro Viagem: Você sabia que pode contratar seguro viagem para viagens no Brasil? Imprevistos acontecem, e é uma boa opção pois a maioria possui coberturas que vão desde o seguro bagagem até despesas hospitalares, sendo que a maioria possui cobertura COVID-19. Aqui você pode simular, comparar e escolher a melhor opção!

Chapada dos Veadeiros – o que fazer, quando ir e onde ficar

O que fazer em 3 dias – Chapada dos Veadeiros

O que fazer próximo à Brasília?

O que fazer em Brasília

Conteúdos relacionados

2 comentários em “Roteiro de 1 semana – Chapada dos Veadeiros”

    1. Marcela Fernandes

      Obrigada, Carlos! Fico feliz em saber que gostou!!

      Se tiver a oportunidade de ir, vá! Vale muito a pena conhecer esses lugares, e pessoalmente são muito mais bonitos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Rolar para cima