Em meio a Serra do Mar e da Serra da Bocaina, está localizada a cidade de Cunha, com muitos atrativos naturais como trilhas, cachoeiras e a maior reserva de Mata Atlântica do país. É uma cidade no interior de São Paulo, com cerca de 22 mil habitantes e situada à 230km da capital paulista. Perto dali, aproximadamente há 47km de Cunha, já no estado do Rio de Janeiro, está Paraty, uma cidade histórica, antiga colônia portuguesa, com construções do século XVII bem conservadas e que une duas coisas que adoro: montanhas e praias.

Dessa forma, foi possível em um final de semana conhecer um pouco destas duas cidades. Claro que foi bem corrido, e se possível aconselho mais tempo para conhecer de fato as duas cidades, que são lindíssimas, mas com certeza é melhor do que passar o final de semana em casa, rs.

Sábado

Chegamos às 9h na Marina Boa Vista, em Paraty, de onde sairia o barco. Fechamos o passeio em um grupo de 6 pessoas e ficou em torno de R$ 80,00 para cada um, sendo o passeio das 9h às 14h com snorkel, stand up, frutas e parada em 3 praias.

Marina Boa Vista

A primeira parada que fizemos foi na praia do jurumirim, que é mais rasa e é possível ir nadando do barco à praia. Seguimos para a ilha comprida onde nadamos no mar, fiz snorkeling, e até tentei o stand up (mas não deu muito certo). Por último, paramos na praia vermelha, onde há restaurantes para o almoço.

Praia do Jurumirim
Praia Vermelha

De volta à Paraty, demos uma pequena volta no centro histórico com direito a um bom gelato e por volta das 16h fomos em direção à Cunha.

Pouco antes de Cunha, paramos no Lavandário, que é uma propriedade rural de cultivo de lavanda, produção e venda de produtos relacionados. Na área são 40 mil pés de lavanda e diversas espécies, que deixam no ar um aroma característico e proporciona belas fotos, sem falar do pôr do sol, que do local é incrível. O espaço ainda conta com uma lojinha e um café.

A entrada custa R$ 10,00, sendo que crianças até 12 anos não pagam e pessoas acima de 60 têm direito à meia entrada.

O Lavandário
O Lavandário

Madrugamos e as 3h30 saímos de Cunha, em direção à Pedra da Macela, que fica na divisa de São Paulo e Rio de Janeiro, sendo um dos pontos mais altos da região com 1.840m de altitude.

Chegamos e o local já estava lotado de carros, e iniciamos a subida por volta das 4h20.

O trajeto tem cerca de 2,5 km de extensão, aproximadamente 335m de elevação, e gastamos 1h na subida, mas vai depender do seu condicionamento físico. A subida por si só já é um espetáculo, só por estar sob o céu completamente limpo e estrelado; e sem nenhuma luz por perto, é possível ver o brilho de cada estrela.

Ao chegar ao topo, procuramos um lugar mais calmo, e sentamos. Estava bem frio, e ali, no silêncio da noite, foram momentos de contemplação e agradecimento, por um dia que já se iniciava de forma tão incrível, e apreciar a beleza da natureza, que a cada segundo, transformava a escuridão da noite em uma pintura perfeita. Ao poucos o céu foi clareando e tons alaranjados tomaram conta do cenário.

Dali, é possível ver Paraty e o sol nascendo refletindo no mar. Sem sombra de dúvidas um dos nasceres de sol mais lindos que já vi.

À tarde, reservamos para recuperar a calorias gastas na subida da madrugada, rs. Almoçamos em um restaurante que era uma delícia. É uma casa, que possui um jardim onde ficam as mesas. No térreo, além da cozinha, funciona um antiquário, tudo muito aconchegante, a comida saborosa e o preço bom.

Real Café

Ainda não satisfeitos, fomos à uma sorveteria na esquina da Igreja, e não era qualquer sorveteria. São gelatos artesanais, e combinações deliciosas. Comemos o sorvete assado, que é um bolo de chocolate, pedaços de morango, sorvete de café, coberto com suspiro, mas fui mesmo surpreendida pelo sabor, de um delicioso brownie, com uma bola caprichada de sorvete de doce de leite e uma calda quente de morango. Obs.: Estava tão irresistível que não consegui nem tirar uma foto hehe.

Gelataio Caffé

Após as comilanças, aproveitamos para dar uma voltinha na praça, que devido ao Festival de Inverno tinha uma estrutura montada com palco, tendas, mesas e várias barraquinhas de comidas típicas.

Igreja da Matriz

Embora tenha sido corrido, foi um final de semana diferente, com pessoas incríveis, em que fizemos muitas coisas e aproveitamos muito.

O que fazer

Em Cunha fomos no Lavandário que a entrada é R$ 10,00 e na Pedra da Macela que é gratuita. Há opções como o Contemplário, e a Cachoeria do Pimenta que também são mais conhecidos.

Em Paraty, fomos nas 3 praias acima e centro histórico, mas vale a pena ir também em Paraty Mirim, Saco do Mamanguá, Praia da Ilha do Pelado, Praia do Sono entre outros.

Onde Comer:

Real Café: estávamos em 4 pessoas, pedimos uma porção de truta, 3 filés mignon à parmegiana e duas águas. Serviu bem e ficou em R$ 34,00 por pessoa.

Gelataio: Pedimos as duas sobremesas que são bem caprichadas e dividimos para os 4, todos comeram bem e ficou em R$ 12,00 para cada.

Conteúdos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Rolar para cima